sábado, 29 de dezembro de 2012

12 meses, 12 posts.

Mais um ano. Pelas contas dos Maias era pra ser o último. Pelas nossas contas de alguma forma é sempre pra ser o último também, o último ano em que fizemos essas cagadas, o último em que fomos sedentários, comemos gordura... enfim, fizemos coisas q consideramos ter sido a última vez. O diabo é que continuamos certos como os Maias.

Mas não é esse o assunto do meu último post do ano. Além daquela tradicional reflexão de fim de ano, daquilo que deu certo ou errado escrevo aqui pra marcar algumas coisas que eu gostaria de lembrar no futuro. Uma das coisas que eu espero que seja notada é a diferença no meu texto. Escrevo aqui com as palavras recheadas por todas as suas letras. Sem excluir nenhuma, nem em palavras como "que" que eu  vinha até aqui escrevendo apenas com a letra "q" que no fim das contas é a mesmíssima coisa. O que me levou à essa mudança é certa necessidade de finalizar a escrita de minha tese. O que tem sido um trabalho nada menor do que um dos feitos do famossíssimo herói Hércules, que aqui poderia ter simplesmente dito, hercúleo, não fosse essa necessidade implícita de qualquer tese de uma verborragia que só não incomoda mais porque fica lá deitada no papel, no meu caso no écran da computadora.

Findo meu terceiro ano de doutoramento, encaminho-me para a defesa em junho, segundo minha orientadora. Findo meu primeiro ano no curso de licenciatura em música aqui em PP/SP. Nada nada, em quinze anos nessa pitoresca carreira docente (mesmo sem formação completa) é a quinta  universidade onde trabalho (uel, uem, unopar, ufms, unoeste) em três estados distintos (PR, SP, MS) de três regiões distintas do país. Creio que já dá pra conhecer um pouco as coisas por aqui. Acumulo também agora na beirada de 2013 a passagem, como estudante, por três universidades públicas (UEL - graduação, Unesp - mestrado, UnB - doutorado) também em três estados de três distintas regiões do país (Sul, Sudeste e Centroeste). E é melhor não falar aqui abertamente das possibilidades de pesquisa no exterior.

O Phê tem hoje 15 anos a serem completados em março de 2013! Molecão! Conseguimos comprar uma guita pra ele. E o negão vai pro colegial com espectativas boas. Tá gostando de matemática, e indo bem no geral. Me animo ao falar dele.

Que mais... o Ouro Verde pegou fogo e tantas fotos a mais ai embaixo:


















































sexta-feira, 16 de novembro de 2012

qualify

Daqui a 5 horas decolo para meu penúltimo vôo para a capital federal antes de concluir meu doutorado. Vou pra qualificação.

Foi um tempo! Desde q postei aqui sobre minha ida pra prestar os exames no final do ano de 2009, não imaginava o rumo q  minha pesquisa tomaria. Imaginava sim... mas entrar no universo da ciência é sempre um salto no escuro. E agora que tenho um pouco de luz no fundo d'água consigo vislumbrar um bom horizonte pelo qual trilhar nos próximos anos.

A perspectiva de compor Paisagens Sonoras Enativas, com todas as suas implicações, inclusive o caminho para a estética naturalizada, foi o que encontrei com minhas hipóteses sobre o desenvolvimento de tecnologia a partir de novos subsídios teóricos para a percepção. Agora é apontar para essa prática e experimentar isso um tanto!

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

mais um fim de ano

Aqui vamos nós pra mais um fim de ano...  esse agosto e setembro foram difíceis por conta das dores... q por fim descobriu-se ao q parece que são decorrentes de problemas na coluna, um nervo comprimido por conta de ficar muito tempo aqui, nessa posição q estou agora, (e pra variar ainda c as costas doendo, embora beeeeem menos).

Enfim, escrevo pra anotar a maluquice que vi esses dias

http://www1.folha.uol.com.br/multimidia/videocasts/1183968-tv-folha-traz-indios-na-ditadura-e-curiosidades-do-itaquerao.shtml

Em meio a minhas leituras agora sobre a última ditadura militar no brasil ver esse vídeo de um defile com um cara no "pau-de-arara" na formatura da (tão maluca qto) guarda indigena (???).

Enfim, tempos alucinados esses que vivemos.


E eu vou pra qualificação semana que vem! Minha tese encaminhada e espero q o exame me mostre como seguir o caminho q eu trilho, ou pra onde devo me direcionar pra terminar esse trabalho.

http://www.youtube.com/watch?v=8Usui_E9v04

Ai tem um vídeo c os slides q devo usar pra falar no exame.

das ist...

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Em Dracena - SP pela primeira vz. E pela primeira vz tbm falei diretamente sobre minha estética naturalizada e as paisagens sonoras enativas. Prestes a qualificar o doutorado (e arriscar tomar o tradicional coro da banca) foi bom falar do assunto. Ver como funciona o discurso todo junto. Foi uma ótima oportunidade de colocar a tese em pé... Bastante gente perguntou. Acho q os exemplos são importantes, mas os exemplos das peças do LART realmente fazem mto sucesso.

Enfim, a viagem de busão é impressionante, são 6 paradas em cidades em 70 km! Ah e o busão é do tipo circular metropolitano sem ar e c janela só em cima! Vai!!

sem fotos por hora!

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

tardes de quinta

Começamos há uns dois meses com pouquíssimas pretensões.





A ideia inicial é a de articular um espaço para a prática de música sinfônica.











Ensaiamos todas as quintas feiras, agora a partir das 16:00h.


















Mas já começo a ver o poder dessa palavrinha mágica, sobre a qual eu, oficialmente e academicamente tenho uma posição crítica.

Nesse pequeno intervalo de tempo tivemos matérias no site da universidade e em jornais impressos da cidade. Matérias na televisão (globo local). E ja começam a aparecer solicitações para tocar.

http://www.ifronteira.com/imais-variedades-41160

Registro aqui mais essa empreitada... q nada, nada, está preenchendo de forma agradável nossos fins de tarde de quintas-feiras nesse semestre.




Enfim, é mais um começo!






quarta-feira, 8 de agosto de 2012

sk8



Então é isso ai. Tenho andado no campus 3 c o Phê. Descer ladeiras nunca me atraiu, mas confesso q aquele espaço me anima. Um por do sol mto bonito, exercício de esforço moderado e de adrenalida controlada tbem. Se quiser mais velocidade desce-se para isso. Se quiser ir mais tranquilo faça curvas. Enfim, o half força as pernas, mas vive cheio. Além do que sempre me parece mais perigoso.

Ah, começo mais um semestre!

Tenho ja duas notas das 3 disciplinas q cursei (menção SS). Amanhã ligo la pra ver se saiu a última. Mas de qqer maneira semana q vem devo marcar a qualificação. Agora é corre pra aprontar a versão do texto pra isso.

video



video


terça-feira, 31 de julho de 2012

Naturalismo a essa altura do campeonato!

31/07/2012

Fim de julho, de férias, de ano de vida, nesse caso atual lá se vão 39! Ano q vem começa pra mim a brincadeira dos 40! Escrevi o número para colaborar com o entendimento da experiência. Mas fiquemos hoje com o que termina e não com o que começa... muito embora não seja uma tarefa muito simples a de decidir onde está de fato essa linha.

39 anos de vida... mais da metade da coisa basicamente, se é q da pra medir!  Mas enfim, cheguei até aqui fazendo um montão de coisas. E por menos que eu consiga deixar de pensar em certo e errado, essas coisas foram feitas por mim pra que aqui estivesse agora digitando nesse mesmo teclado q aqui festejei há um ano atrás.

De onde vem esse negócio de marcar o tempo vivido. De projetar o tempo futuro? Esse controle, ou ao menos, acompanhamento dos dados, ou ainda, ansiedade de controle, sobre nossas experiências? Esses domínios diferentes vivem se cruzando e parece mesmo que esse é o nosso jeito de ser. (Maturana e Heidegger - Pode  isso Arnaldo? fazer citação em post de blog?). As leituras que tenho feito têm me levado a entender isso como parte mesmo de nossa natureza, nosso jeito de ser humano. Preciso ler mais, mas preciso terminar minha tese também.

quarta-feira, 4 de julho de 2012

final de semestre

De volta pra casa depois de uma maratona acadêmica. Vejamos, saí daqui domingo rumo à Brasília, tive as últimas aulas de uma das 3 disciplinas que estou cumprindo, na tarde assisti seminários de colegas de outra disciplina q curso, e pra variar corri pro aeroporto, onde passei nesse semestre uma boa parte de meu tempo. Chegando em congonhas outra etapa da maratona... busão - metrô - taxi e em uma hora e pouco eu estava na casa de meu camaradaça Luis Guilherme Lima. Botamos parte da conversa em dia. Mas para amigos q não se vêem há uns dois anos umas cervejas ali na segundona a noite já foi bem legal. A hospitalidade do Gui e Marcel me deixa devendo mais essa hein!?
A  manhã de terça foi em parte tomada pela ida de busão pra USP! Eu tinha me esquecido daquela coisa maluca que é aquele monstro articulado correndo a 60km/h naquelas ruazinhas apertadas e movimentadas! Na usp tudo sussa. Vi menos políça la do q tava vendo na unb antes da greve.
E q massa o seminário!! Encontrei grandes colegas! Fico muito feliz com essas reuniões!!! Gosto mesmo demais desse meio!! Gosto mesmo de pesquisa! Isso renova meu ânimo!



Falei sobre minhas idéias atuais sobre estética naturalizada. Basicamente sobre o primeiro capítulo da tese. Na foto ai, to na praça do relógio, ali na frente da ECA.
Ja disse em post de 2010 que São Paulo é meio uma meca pra mim.

Enfim, na noite de ontem tivemos um jantar pra fechar o dia. E ai foi aquele montão de compositor comendo pizza. Simon Emmerson, (e mais uma galera da gringa) Julio Escriavan, F Iazzeta, Jonatas, Caesar, Coelho, Denise Garcia, Conrado Silva, Mannis... e eu devo ta esquecendo uns figurões ainda...rrsrsrsrsr a molecada tbm tava presente... os Alexandres (Fenê e Porres) Lilian, Kiko (UnB), Lucas Meneguette (ficou no encontro o dia todo, mas n foi pra pizza), até o Cesar flautista doce caiu la num certo momento! 

A noite na casa do Gui é q foi tumultuada... A paulicéia não para. Ele mora em uma casa em Perdizes, bem perto da cardoso... e em um dado momento da madrugada eu ouvi uma galera correndo e gritando pra correr pq a polícia tava chegando, então passaram carros em alta velocidade e sirenes.... enfim, eu estava em são paulo, minha capital agora!

Para chegar ao aeroporto fui a pé pela sumaré, até o metrô e delá até s judas e então taxi pra CGH.
Aqui estou eu... escrevendo pra soltar a mão pra ver se consigo terminar minha monografia e preparar a última apresentação pra disciplina do doutorado.




quarta-feira, 30 de maio de 2012

Quase 3 meses sem escrever aqui são indícios de uma série de coisas as quais não conseguirei descrever aqui. Ainda mais três meses com a intensidade desses. Me sinto como quem sai de um caudo em uma onda (e faz tanto tempo q eu não entro no mar! e olha q cabei de voltar de Cuba e o mar do caribe q é bom, só o cheiro de cocô do Malecon).

La Habana foi sem dúvidas o centro desses meses de trabalho. Alegrias e frustrações, não necessariamente nessa ordem. Alegria de trabalhar com um ótimo grupo e de ainda construir perspectivas futuras. Alegria de voltar pra casa! De ter conseguido passar la todos os dias a q me propus...rsrsrs e de ter de fato participado de minha segunda bienal internacional de arte contemporânea (nada pouco pra um doutorado). Frustração nenhuma além daquela própria e parte do artista envolvido até as entranhas com seu trabalho.
O trabalho foi vertiginoso de bom e de enorme, o q me faz pensar q não é a toa o meu barotrauma de ouvido médio (mas hj parece q ta melhor).
Nesse tempo produzi a série "Suite dos Orixás" com 9 peças como uma simulação das paisagens sonoras que acontecem na obra/oficina (?) "Ouroboros Biocíbrido: geografismos do êxtase".

Agora, ja to sentindo a qtdd. de trabalho q me espera pra colocar essas coisas todas no papel e transformar isso numa tese!


Então aqui vai uma seleção das imagens de lá...